A importância do sindicato na segurança privadaA importância do sindicato na segurança privada

A importância do sindicato na segurança privada

Infelizmente os sindicatos na nossa atividade são vistos como algo muito pouco benéfico ou que nada de bom traz ao setor.

Pergunto eu, desde que somos operacionais de segurança privada, já alguma vez houve greve na atividade em que a expressão da mesma, tenha sido significativa ou a desculpa é a do posto, a da esposa, a do não posso?

Será porque as pessoas conhecem os seus direitos, mas tem medo de os revindicar com receio de perder o trabalho ou porque as condições em que se encontram, dão jeito?

Lembre-se, o que para si dá jeito, para outros é prejudicial.

Ainda hoje vemos a criação de “grupos”, onde se “oferece” serviço a valores que apenas poderão interessar a alguns!

Claro que ninguém obriga a aceitar trabalho, mas pergunto eu, será benéfico ao operacional fomentar este tipo de comportamento que num curso espaço de tempo, prejudica o próprio setor ?

Trabalhar por 6€ e 7,50€ hora não é prejudicar o OPERACIONAL de segurança privada e as condições do seu futuro?

Trabalhar por 6€ e 7,50€ não é prejudicar o próprio setor e a evolução do mesmo?

De que vale lutar por melhores carreiras e melhores condições, se todos começarmos agora a “oferecer” os nossos serviços em função de um valor que roça aquilo que legalmente, se apregoa de “práticas comercias desleais”?

A verdade é uma, as pessoas que reclamam dos seus vencimentos e das condições de trabalho, muitas delas já nem no setor estão, já as viram fazer algo pela atividade ou apenas revindicam?

Não devemos ter dúvidas, se estamos mal com as condições de trabalho atuais, é porque permitimos, temos o poder de mudar as coisas (A importância do sindicato na segurança privada).

Compete-nos a todos nós como setor, como atividade, como operacionais, ir à luta, não somos mais do que os órgãos de polícia, serviços de segurança e serviços militares no ativo e na reforma?

Deixar de andar nas redes socias a criticar o papel dos sindicatos (infelizmente muita malta critica a sua própria existência) e junto daquele que consideramos ser ao mais indicado à preservação e evolução da atividade, reivindicar o que é “nosso por direito”.

Relembro que também temos DEVERES, se tenho receio de reclamar as 4 horas ou as 12 e 16 horas que nos “sacam” todos os meses, temos de ponderar deixar alguém travar essa luta por nós com registo comprovados.

Este é o papel do sindicato…se existe há anos sindicatos em que a expressão mínima de associados pende apenas para uma ou duas ESPECIALIDADES, algo está mal!

Não temos 9 especialidades?

Olha-se dentro de um setor só para uma ou outra “categoria” e não para todas as categorias?

Claro está que sem o apoio do “pessoal” é impossível ter impacto e poder de negociação!

Deixo o link para aquele que considero ser o mais indicado a esta luta, claro está que não é possível sem todos os nossos operacionais, homens e mulheres que sentem a ausência do apoio em determinadas matérias (A importância do sindicato na segurança privada).

No que pudermos fazer pelo nosso associado, iremos fazer até à ao último esforço do nosso ser enquanto operacionais de segurança privada (A importância do sindicato na segurança privada).

Link para a inscrição como sócio:

https://www.susp.pt/web/associado/inscricao

Nota : vou sempre manter estes artigos de opinião até um máximo de 600 palavras para o pessoal ler…temos de ler malta que é do nosso interesse.

Porque é obrigatório portuários nos portos
Porque é obrigatório portuários nos portos

A importância do sindicato na segurança privada

Formação segurança privada
Formação de Assistente de recintos desportivos

A importância do sindicato na segurança privada

Formação segurança privada Aveiro
Formação segurança privada Aveiro

A importância do sindicato na segurança privada

By Cunha

Tinha 29 anos em 2000 , em que ano nasci eu ?

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *