bons formadoresbons formadores

Bons formadores

 

Tal como já anteriormente referi, os bons formadores irão ter sempre imensas dificuldades em “serem profissionais” na máxima extensão do seu ser, vejamos:

Temos visto ultimamente e julgo que será o futuro, ou pelo menos um futuro, mais rápido do que se julga, a formação da atividade de segurança privada vir a passar na sua plenitude para a competência das empresas de segurança privada (isto em questões de mercado).

Já ouvi aí opiniões sobre o erro ser da PSP (tutela) e por aí fora!

A a “PSP” não tem autonomia para limitar a esfera económica de uma empresa, isto só é possível num estado autoritário (onde se manda a belo prazer).

Se olharmos para a evolução do setor e dos seus operacionais, será boa ideia manter em 60% das vezes a iliteracia dos vigilantes?!

Na minha ótica, claro que não!!

A empresa tem interesse em primeiro lugar, no aspeto económico (não é que as entidades formadoras também não tenham ou precisem) mas será, mais uma vez na minha perspetiva, um erro pois iremos ter pessoal do “catão” e não pessoal com o mínimo conhecimento das suas competências.

Aspeto relevante, não se pode dar “amendoins a um macaco e esperarmos que ele seja um gorila”.

Se as empresas de segurança privada, grande parte delas, cometem atrocidades porque os seus intervenientes só percebem do terreno, então como vão estas perceber de dossiers e fichas técnicas e por aí fora?!

A formação não é o terreno para vermos o quanto somos operacionais, a formação temmmm muitaaaa papeladaaaa…contrata-se alguém fora que perceba da coisa…mas baratinho!!!

Não podemos e não devemos colocar todas as empresas no mesmo saco, fora de questão e também sei que existe algumas com qualidade formativa, mas também existem outras…por amor da santa!

As pessoas irão ter tendência em procurar o mais fácil e o “mais barato”

Uma das duas certamente irão encontrar, encontrando as duas…!!!

Os formadores, como ficam os FORMADORES na verdadeira essência do que respiram?

Eu digo, mais uma vez a minha opinião que vale o que vale, olho da rua…então vou para sala de formação criticar ou dar asas a críticas de “políticas internas” e “métodos operacionais” que visa poupar na qualidade?

Será que o formador, o bom formador consegue ali estar em contexto formativo a explicar o que deve e tem de ser, sem ser chamado à atenção!?

Não nos esquecemos que naquele contexto de sala, também ele é um prestador de serviços para uma entidade titulada de autorização e alvará (a empresa presta serviços de vigilância, mas também de formação de segurança privada).

Até que ponto será ético estarmos em sala a “criticar” o que a nossa “entidade patronal” faz, iremos explicar aos formandos que colocam questões pertinentes sobre vencimentos, horários e direitos, o que deve ser sem criticar a empresa para a qual estamos atualmente a “trabalhar”!?

Realmente ser formador é bem mais complexo que ser DEBITADOR.

O DEBITADOR ouve e em sala “gomita” o que ouve, o formador explica e vai provar a sua observação e fazer o devido enquadramento (pelo menos é assim que tem de ser).

Eu pessoalmente acho bem que as empresas de segurança privada ministrem formação, se me perguntarem em que circunstâncias…!!

Algo que se deve distinguir e o terreno prova isso, formação interna é para cumprimento de diretivas legais, na sua maioria!!

Se tivermos como “vender” e juntar o útil a agradável…!!!

“OFERCE-SE CURSO DE VIGILANTE”

Volto a afirmar, nada contra o facto de as empresas poderem “dar formação”, mas que deve ser bem controlada…!!!

Uma vez foi referido que as empresas de segurança privada não enviam os seus funcionários para as entidades formadores, porque perderam a “confiança” no método usado em formação, será?!!

Vejamos no terreno, quem são os que reivindicam mais as suas condições laborais, será os formados “internamente” ou externamente?!

Internamente são formados em “opiniões” e “políticas de qualidade” pelos DEBITDORES…será!?  É assim com esta conduta que se leva ao bom cumprimento das regras e ao estrito cumprimento da lei, auxiliando quem controla e fiscaliza?!

Se apanharem bons formadores que existem, então explicam, explicam, demonstram e até ensinam (sem colocar em causa o bom nome da empresa, boa ou má) como reivindicar a sua posição tendo em conta os seus direitos e deveres…nunca esquecer os DEVERES, também estão no mesmo livro dos direitos…assim se cumpre regras e todos os atores contribuem para o mesmo.

Realmente, os bons formadores…estão lixados!!!

Abraço a todos os excelentes formadores espalhados por aí…debitadores, estudem!

bons formadores

bons formadores
bons formadores

 

bons formadores
bons formadores

 

bons formadores
bons formadores

By Cunha

Tinha 29 anos em 2000 , em que ano nasci eu ?

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *