Defesa pessoalDefesa pessoal

Defesa pessoal

Para já é preciso definir, (defesa pessoal) , que não sou instrutor de artes marciais, longe disso, tenho é uma noção de como deve ser adaptada as “artes marciais” às 10 horas de uma formação de 150 horas que ocorre em horário presencial.

Antes de mais e como não poderia deixar de ser, isto é a minha opinião e nada contra os excelentes artistas marciais que por aí vemos, os bons porque os medíocres…deixo para os verdadeiros mestres essas indicações.

Efetivamente temos muita malta no curso de vigilante a ministrar formação de defesa pessoal sem a mínima noção do que é pedagogia ou noção do que terá de ser aplicado em apenas 10 horas de formação.

10 horas de formação, ensinar técnicas de algemagem ou desarmes de arma curta, para quê?

No curso de “proteção pessoal” andar com as “chavinhas” e o controlo do oponente, para quê?

A malta vai ser avaliada nesses métodos?

E se eu vos disser que não existe quase nenhum contato no exame de VPAP !!

Até que ponto os “desarmes de armas curtas”, enquadram-se nos conteúdos programáticos dos cursos de segurança privada sem que acarrete um contraordenação grave punível, com multa de 15.000€?

Pois é, não sabem não é? Temos de ir ler.

Não é fácil em sala termos pessoas das mais variadas idades, desde os 18 aos 60 anos, desde pessoas que nunca correrem na vida delas a pessoas que treinam diariamente um desporto.

Então pergunto eu, conseguem gerir a turma e a formação tendo por base isto?

Não acham que 10 horas maçadoras de formação prática é exagerado?

A defesa pessoal no contexto da segurança privada não é para todos os “mestres”, exatamente porque muitos não tem a pedagogia.

O formando até pode achar fixe a defesa pessoal mas fica muito aquém a forma como foi ministrado esse módulo, todas as turmas são diferentes e todos são diferentes.

A defesa pessoal deve ser aplicada ao contexto da segurança privada, noção das competências dos profissionais, abordagem à legitima defesa, contexto dos métodos coercivos que são proibidos no exercício da atividade, ETC.

Logo o desarme de arma curta ou arma longa, as técnicas de algemagem, o agarrar alguém pelo pescoço, dando a ideia de que a malta pode fazer isso, uma vez que é a ideia que passam quando vemos aí alguns cursos, claramente é errada!

O formando às vezes até interroga sobre algumas técnicas e nós deveremos ter a noção se vale a pena demonstrar (se calhar o melhor é nem fazer) mas explicar que é uma ação que não será possível num contexto ideal.

Boa formação.

Defesa pessoal

61oCu1zn73L. AC SX300 SY300 QL70 ML2 | Formação Profissional

Defesa pessoal

Coordenador de segurança
salacriativa.pt

 

seguraveiro.com
Defesa pessoal

By Cunha

Tinha 29 anos em 2000 , em que ano nasci eu ?

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *